Opinião - 07/01/2016 - 10:23:41

 

Tem sereia no Planalto

Tem sereia no Planalto

 

José Anibal * .

Foto(s): Divulgação / Arquivo

 


Primeiros dias do novo ano. Ministro Jaques Wagner, novo mensageiro da presidência, diz que “não apenas o governo reconhece erros na economia, como está trabalhando para resolvê-los”. Diz também que o PT se lambuzou no poder e que o governo vai barrar o impeachment na Câmara.

O reconhecimento tinha que ser feito por Dilma, humildemente. Afinal, arruinar a economia, impondo enorme sacrifício aos brasileiros, em especial aos mais pobres e aos que vivem do salário médio do país, não é apenas um erro. É crime contra a difícil conquista da estabilidade – a inflação para a população de baixa renda foi a maior ano passado, 11,52% - dos fundamentos da economia, que propiciaram melhoria significativa da renda e de sua distribuição desde o Plano Real.

 

Ao contrário, a autocrática e mentirosa presidente publica um artigo na Folha de São Paulo (01/01/16) tentando inculpar a oposição, tagarelando sobre devaneios em terra de pesadelos. Nada sobre como sair da crise. Fato é que Dilma, depois dos cortes a programas sociais ao longo de 2015, começa 2016 cortando o reajuste do Bolsa Família!

O trabalho para “resolver os erros” começa pela nomeação do novo ministro da Fazenda, Barbosa, um dos mentores da política econômica desastrosa de Dilma. O tal cidadão não tinha convicção antes ou não tem agora. É um mero oportunista em busca de agrados ao sistema de poder. Aliás, uma marca do PT. Hoje sabemos o quanto Lula é servil para merecer a simpatia de grandes empresários nacionais, sempre ávidos para receber as prebendas do Estado - como mostram as operações da Polícia Federal (Lava Jato, Zelotes, Acrônimo), os empréstimos suspeitos e subsidiados do BNDES, a fraude no Postalis e em outros fundos de pensão... - à custa de surrupiar centenas de bilhões de reais do patrimônio público.

O reconhecimento da lambança em que mergulhou o PT desde Lula aparenta ser um ato de coragem do novo mensageiro. Contraria o petismo em transe. Mas não passa de reconhecimento daquilo que os brasileiros estão cansados e enojados de saber. Jogo de cena. Pior, sabemos que nada mudou até agora. É sintomático que o mensageiro acrescenta que vão evitar o impeachment na Câmara. Com quais argumentos? Os parlamentares que porventura forem sensibilizados – sem considerar os petistas e seus satélites que estão aquinhoados desde sempre – o serão pelo entusiasmo com a credibilidade de Dilma e seu grande potencial para fazer o Brasil voltar a crescer? Ou será pela estimulante avaliação de seu governo e do consequente impacto positivo no desempenho dos aliados nas eleições deste ano? Ou será que a moeda de troca para tentar dobrar a Câmara – e levá-la a um voto contra a vontade dos brasileiros - será mesmo moeda?

O mensageiro Wagner vai na mesma direção de Rui Falcão, presidente do PT. Os dois, mais Dilma e Lula, estão atordoados pelo desastre sem fim que produziram. Mas o poder para eles é tudo. Mais caem, mais confundem, mentem, e, esquizofrenicamente, defendem o que é impossível com Dilma e o PT: crescimento, emprego, juros baixos. Soa como o canto da sereia, aquele que fascina os pescadores pela sua beleza, e depois os conduz à morte. Os brasileiros estão vacinados quanto à pescaria em águas turvas.

* José Aníbal é presidente nacional do Instituto Teotônio Vilela e senador suplente pelo PSDB-SP. Foi deputado federal e presidente nacional do PSDB

 



;

José Aníbal é presidente nacional do Instituto Teotônio Vilela e senador suplente pelo PSDB-SP. Foi deputado federal e presidente nacional do PSDB

José Aníbal é presidente nacional do Instituto Teotônio Vilela e senador suplente pelo PSDB-SP. Foi deputado federal e presidente nacional do PSDB

Turismo SBC


Últimas Notícias




Lula volta para carceragem em Curitiba após cremação do corpo do neto


Bolsonaro exonera Gustavo Bebianno após ministro vazar áudios privados do presidente, diz SBT


Clipe de Daniela e Caetano é alvo de protestos e recebe milhares de dislikes


"Monopólio da Taurus": polícias e grupos pró-armas querem que Bolsonaro abra mercado


Uniformes e material escolar chegam antes do 1º dia de aulas em São Bernardo


Jair Bolsonaro faz pronunciamento na abertra da WEF em Davos